.

.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Vírus no ambiente de trabalho

Fonte: Valor Econômico/Guia da Farmácia
Basta uma porta contaminada para que um vírus se espalhe em quatro horas para cerca de metade das superfícies e das mãos dos funcionários de um escritório, de acordo com um estudo da Universidade do Arizona, em Tucson, nos Estados Unidos. Os germes se espalharam pelo local com a mesma rapidez quando os pesquisadores infectaram uma única pessoa com um vírus artificial.

"A mão é mais rápida que o espirro", diz o professor de microbiologia da Universidade do Arizona, que apresentou a pesquisa na Conferência Intercientífica de Agentes Antimicrobianos e Quimioterapia em Washington D.C., no início de setembro, Charles Gerba.

Os pesquisadores da Universidade do Arizona conduziram o estudo em um escritório com 80 empregados. Eles contaminaram a porta de entrada do prédio com um vírus chamado bacteriófago MS-2. Ele não infecta pessoas, mas possui a mesma forma, tipo e capacidade de sobrevivência de um vírus de resfriado comum.






Em duas horas, o vírus havia contaminado a sala de descanso - a máquina de café, o botão do microondas, o puxador da porta da geladeira - e então se espalhou para os banheiros, salas individuais e áreas de trabalho. Lá, os pesquisadores descobriram, o vírus contaminou muitos telefones, escrivaninhas e computadores. Em quatro horas, eles encontraram o vírus em mais de 50% das superfícies geralmente tocadas pelas pessoas e nas mãos de cerca de metade dos funcionários do escritório. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...