.

.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Pichadores a todo vapor em Jundiaí

Os muros das escolas de Jundiaí (SP) estão cada vez mais pichados. É os que aponta os números da Guarda Municipal da cidade. Em quatro meses, o aumento foi de 20%. De acordo com a Guarda Civil Municipal a fiscalização é feita, mas os pichadores aproveitam a madrugada e as escolas que ficam nos bairros periféricos porque o movimento é menor. As autoridades acreditam que a única alternativa para acabar com essas ações seria o monitoramento pelas câmeras de segurança instaladas na área externa das escolas.

Sonegação de impostos prejudica brasileiros e deixa rombo de bilhões

Com o objetivo de mobilizar e esclarecer os cidadãos sobre a sonegação fiscal no  Brasil, o Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz) realizou estudo que estabelece indicadores para a evasão fiscal. 

No endereço eletrônico do Sonegêmetro, a população poderá acompanhar o placar da sonegação fiscal em tempo real e ter acesso a diversas informações sobre justiça fiscal no Brasil.

O resultado do estudo mostra que o País deixa de arrecadar R$ 415 bilhões por ano – o que corresponde a 10% do Produto Interno Bruto (PIB). O valor estimado de sonegação tributária é superior a tudo que foi arrecadado em 2011 de Imposto de Renda (R$ 278, 3 bilhões). Para se chegar ao índice de sonegação, o estudo selecionou 13 tributos que correspondem ao 87,4% do total da arrecadação tributária no Brasil (IR, IPI, IOF, INSS, Cofins, CSLL, FGTS, ICMS, ISS, dentre outros).

INSS define regras para aposentadoria da pessoa deficiente

Diário do Litoral - Francisco Aloise
O INSS já definiu algumas regras para a aposentadoria de deficientes físicos, que serão contemplados pela nova lei sancionada na semana passada pela presidente Dilma Rousseff.

Segundo a Previdência Social, o benefício especial não vai ter incidência do fator previdenciário e será extensivo também a quem se tornou deficiente após  tornar-se segurado do INSS.

No caso, quem não nasceu com deficiência e ficou com sequelas após acidente ou doença profissional, terá direito ao benefício especial sem o desconto do fator. Para quem adquiriu deficiência, o tempo de contribuição exigido será proporcional ao tempo em que se encontra nestas condições.


quarta-feira, 5 de junho de 2013

Dia Mundial do Meio Ambiente

Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Estamos longe de uma convivência harmoniosa com a natureza, nem todos entenderam que os recursos tão generosamente doados por ela, não são infinitos. 

Mas existem também as pequenas ações do dia a dia, que buscam fazer a sua pequena parte, pensando em um futuro melhor para as próximas gerações.

Pequenas ações já, futuro sustentável amanhã!
Todos estão convidados a participar...

terça-feira, 4 de junho de 2013

Auxílio Doença e Auxílio Acidente

Segurados que ficam doentes ou que sofrem acidentes podem, após 15 dias de afastamento do emprego, podem requerer os auxílios nos postos do INSS, pela internet ou pelo telefone 135.

Mais de 40% dos brasileiros deve mudar de trabalho ainda este ano

A felicidade dos brasileiros no trabalho anda comprometida e pesquisa sobre satisfação mostrou que mais de 40% dos trabalhadores pretende mudar de empresa ainda esse ano. De acordo com a consultoria Fellipelli, as principais motivações para as mudanças de empregos são a busca por melhores salários, 35%, falta de plano de carreira, 31%, falta de flexibilidade de horário, 21%, e problemas com a  atual liderança, 13%.

"Reter talentos está cada vez mais difícil. Os líderes precisam aprender a ter perspicácia em descobrir do seu colaborador suas verdadeiras motivações e expectativas para prevenir a rotatividade. Valorizar e reconhecer o desempenho da equipe continua sendo a melhor fórmula para evitar o interesse na busca de novos projetos", disse em nota Adriana Fellipelli, sócia-diretora da Fellipelli.

Ainda segundo a executiva, o dinheiro continua sendo a principal reclamação, mas os planos de carreira e qualidade de vida tornam-se cada vez mais presentes nas pesquisas. "Todos querem saber onde vão chegar e se planejar. O problema é que nem sempre o tempo da empresa acompanha o ritmo de expectativa do colaborador, que tem pressa em chegar ao topo", afirma.
Fonte: Folha de S. Paulo

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Diário do Litoral 2/jun/13 - Desaposentação


Inflação reduz ou elimina ganho real no salário

A inflação mais alta e atividade econômica ainda fraca têm dificultado as negociações salariais de diversas categorias neste começo de ano. As consequências aparecem no menor ganho real, mas também no atraso das negociações entre sindicatos e empresas, que, em muitos casos, estão levando de um a dois meses. 

No período março a maio, um terço dos acordos salariais coletivos registrados no Ministério do Trabalho não pagou aumento real, uma mudança em relação aos anos anteriores, quando mais de 90% das negociações era concluída com reajustes acima da inflação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...