.

.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Como sempre, pobres pagam mais impostos que os ricos

As famílias mais pobres são as que pagam mais impostos, segundo estudo divulgado em 10/05 pelo Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.


De acordo com a pesquisa, 32% da renda dos mais pobres são convertidos em pagamento de tributos. Desses, 28% são em impostos indiretos, tais como ICMS, IPI e PIS/COFINS e 4% diretos, como Imposto de Renda, IPTU e IPVA.

Já os que ganham mais, pagam 21% de impostos do total de sua renda. Desse total, 10% são em tributos indiretos e 11% em tributos diretos.

Essa notícia não muda ao longo dos últimos anos, a carga tributária é muito maior para a baixa renda e essa injustiça se perpetua. Um caminho para a solução do problema é a redução nos impostos indiretos e um aumento na carga tributaria direta, mas quando?
Ipea

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Negociação de Salários enfrenta campanha que associa inflação à aumentos reais

As centrais CGTB, Força, CUT, CTB, UGT e Nova Central, reunidas em São Paulo, repudiam as tentativas em curso, por meio de declarações de autoridades públicas, consultorias financeiras e setores da mídia, de associar aumentos reais de salário a um possível descontrole da inflação.

Por trás dessa associação, existe uma campanha para deter o ímpeto reivindicatório das categorias que estão em campanha salarial no segundo semestre deste ano. As centrais reafirmam que não se deixarão levar por essa linha de raciocínio, que não se sustenta diante da realidade.

Os salários no Brasil continuam em patamares inferiores aos ganhos de produtividade e de lucratividade de todos os setores econômicos. Os recentes ganhos no poder de compra dos assalariados não foram suficientes para transpor essas diferenças, o que descarta a tese de que novos aumentos, por se sobreporem à produtividade, podem pressionar a inflação.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes


18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O enfrentamento a esses crimes também faz parte das lutas cidadãs do movimento sindical, como parte integrante de suas responsabilidades sociais.

O objetivo da data é repudiar o abuso e a exploração sexual infanto-juvenil, além de prestar homenagem à menina Araceli Cabrera Sanches, que aos 8 anos de idade foi seqüestrada, drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba.

Hoje, as Procuradorias Regionais do Trabalho de São Paulo e Campinas e o Fórum Paulista de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil estão lançando a Campanha Nacional “Exploração Sexual e Tráfico de Crianças e Adolescentes são crimes. Denuncie já!”. Estruturada em duas versões, a campanha chama a atenção pela abordagem de grande impacto visual.

A primeira versão busca atingir o turista estrangeiro e será divulgada nos aeroportos de todo o país por meio de cartazes, com o apoio da Polícia Federal. A segunda versão ou a parte nacional da campanha terá como ponto estratégico as rodovias de todo o país.

É importante ressaltar que a exploração sexual tem relação com o tráfico de seres humanos, que é apontada como uma das atividades criminosas mais lucrativas, só perdendo para o tráfico de armas e de drogas.

DISQUE 100

Desde 2003, a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente disponibiliza para a população o serviço Disque Direitos Humanos, através da discagem direta e gratuita do número 100.

O serviço recebe, encaminha e monitora denúncias de violência contra as crianças e adolescentes recebidas de todos os estados brasileiros, inclusive aquelas referentes à exploração sexual.  O disque 100 funciona diariamente de 8 às 22 horas, inclusive finais de semana e feriados, recebendo denúncias anônimas e garantindo o sigilo.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Fator Previdenciário: Centrais fecham questão pelo fim do fator


Representantes das centrais sindicais - Força Sindical, CUT, UGT, Nova Central, CTB e CGTB decidiram intensificar a luta pelo fim do fator previdenciário.Os sindicalistas reafirmaram que não irão aceitar qualquer proposta que imponha idade mínima para a concessão de aposentadorias pelo INSS. Próximo passo é do governo que deverá apresentar proposta. Lembrando que o Congresso aprovou ano passado o final o fator, que foi vetado pelo presidente Lula.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Aos poucos Licença Maternidade de 180 dias é adotada

Por ser um benefício facultativo até o momento, apenas 6,7% das 160 mil grandes empresas instaladas no país estão oferecendo 60 dias a mais de licença-maternidade às suas funcionárias, além dos 120 dias obrigatórios.

Elas começam a acompanhar a tendência de ampliação do benefício no serviço público. Desde setembro de 2008, a União, 23 Estados e 152 municípios concedem o benefício. Projeto de lei que torna obrigatória a licença de 180 dias aguarda votação na Câmara.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...