.

.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Olho Vivo!

As 37 câmeras de monitoramento do projeto Olho Vivo já estão sendo instaladas em pontos estratégicos de Jundiaí. Os aparelhos irão monitorar o movimento na cidade 24 horas. O projeto é uma estratégia para aumentar a segurança de Jundiaí. Tomara que dê certo!

A Diretoria

Exorbitância!

Quando militava na oposição, Lula criticava acidamente o presidente da República da época pelo fato de o Brasil possuir um dos menores salários mínimos da América Latina, menor que o do paupérrimo Paraguai ou dos vizinhos Argentina, Chile, Uruguai e Venezuela. Segundo o sindicalista, o salário mínimo deveria ser de, pelo menos, US$ 500 – valor suficiente para a manutenção de uma família, cobrindo com decência gastos com alimentação, moradia, educação, saúde, transporte, vestuário, higiene, previdência e lazer.

Finalmente eleito em 2002 com a promessa de dobrar o valor do salário mínimo, Lula não conseguiu cumprir o prometido, já que o salário de R$ 230,00 na época da posse aumentou para R$ 240,00 em 2003, para R$ 260,00 em 2004 e R$ 300,00 em 2005. Neste ano eleitoral, o salário mínimo chegou aos R$ 350,00 e, reeleito, o presidente Lula agora pretende segurar o ritmo do reajuste de forma que o mínimo para 2007 não passe de R$ 367,00.

Enquanto isso, os parlamentares aliados ao presidente são liberados pelo governo para votar a favor de um aumento de 30% nos seus próprios salários, percentual que elevaria os vencimentos dos atuais R$ 12.847,00 para R$ 16.700,00 a partir de janeiro de 2007. Não satisfeitos, entretanto, eles desejam mais e estão em campanha para equiparar seus salários aos dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que é de R$ 24.500,00, ou seja, um aumento de 91%. Para exercitar-se nas votações em plenário, estes mesmos deputados vetaram um reajuste de 16,67% para aposentados e pensionistas.

Paralelamente, o poder judiciário, através dos integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público - CNMP vem auxiliar nossos deputados em sua demanda, aprovando proposta de resolução que equipara o teto salarial dos integrantes dos Ministérios Públicos Estaduais (hoje, em R$ 22.111) ao valor máximo pago aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), de R$ 24.500,00.

Só resta saber qual burra será aberta para cobrir os bilhões que serão necessários para pagar tantos aumentos e se deste mesmo cofre será possível tirar mais algum para que o ínfimo mínimo concedido ao trabalhador possa alcançar o exorbitante valor de R$ 420,00.

A Diretoria
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...