Um feliz Natal para você!

Um feliz Natal para você!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Governo vai aumentar impostos do 'andar de cima', diz ministro

Fonte: Folha de S. Paulo
O pacote fiscal preparado pelo governo para tampar o rombo das contas públicas conterá medidas que atingirão os contribuintes mais ricos, provavelmente com aumento de impostos. A afirmação foi feita pelo ministro Nelson Barbosa (Planejamento), na quarta-feira (25/2), em uma reunião no Planalto com a bancada do PT no Senado.

Os congressistas do partido têm cobrado que o governo faça ajustes também sobre as pessoas de renda mais alta, como forma de compensar as ações já anunciadas sobre os trabalhadores mais simples, base eleitoral do PT.

O governo tem tido dificuldades para convencer os congressistas do PT e da base aliada sobre alguns pontos do pacote fiscal. A reação negativa se dá, sobretudo, em relação à revisão de algumas das regras para a concessão de direitos trabalhistas, como o seguro-desemprego e o abono salarial.

Governo pode ter de alterar MPs de ajuste fiscal para aprová-las no Senado

Fonte: Ag. Senado
O governo pode ter de negociar mudanças nas duas medidas provisórias (MPs) de ajuste fiscal para vê-las aprovadas no Senado. Editadas no final do ano passado, as MPs 664/2014 e 665/2014 restringem benefícios trabalhistas e previdenciários e encontra resistência entre os senadores. O líder do PT na Casa, senador Humberto Costa (PE), disse, no entanto, estar otimista quanto à possibilidade de se encontrar um consenso para que os dois textos sejam aprovados com a pressa de que o governo precisa.

Consenso
Na manhã desta terça-feira (24/2), Humberto Costa (PE) e outros líderes partidários do Senado se reuniram com ministros do governo Dilma em um café da manhã no Palácio do Planalto. Os senadores governistas declararam a intenção de fazer alterações no texto das MPs antes de aprová-las em Plenário.

Conta do ajuste
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), admitiu a necessidade do ajuste, mas ressaltou que a conta não deve ser paga apenas pela população.  — Não dá para transferir só para a população mais pobre pagar. Vamos buscar soluções para que o trabalhador não pague a conta do ajuste fiscal. Cortar despesas não é cortar direitos do trabalhador. O Senado Federal, por exemplo, fez a sua parte. Mas temos quase 40 ministérios e um enorme número de cargos de confiança no Executivo — afirmou Renan, para quem o poder público também precisa sua parte.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

CNTC articula reativação da frente parlamentar em defesa dos comerciários

Fonte: CNTC
O presidente da CNTC, Levi Fernandes Pinto, e o diretor-secretário da instituição, Lourival Figueiredo Melo, se reuniram em 24 de fevereiro, com o líder do PDT na Câmara dos Deputados, André Figueiredo, para convidar o parlamentar a assumir a coordenação e instalação da Frente Parlamentar em Defesa dos Trabalhadores no Comércio e Serviços. André Figueiredo aceitou o convite e será o presidente da nova Frente.

Com a nova legislatura a FPC deverá ser reinstalada e a CNTC aproveitou o momento para expandir a atuação da Frente Parlamentar a todas as categorias de serviços que representa, além dos comerciários. Para reativar a Frente são necessárias as assinaturas de um terço dos 594 deputados e senadores, ou seja, 198 parlamentares.

Governo e Centrais sindicais voltam a debater MPs que alteram benefícios

Fonte: Agência Brasil
Representantes das centrais sindicais e do governo se reuniram pela terceira vez nesta quarta-feira (25) para debater temas relacionados às medidas provisórias (MPs) 664 e 665. Elas alteram regras do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e da Previdência Social, aumentando o rigor para a concessão do abono salarial, do seguro-desemprego, do seguro-defeso dos pescadores artesanais, a pensão por morte e o auxílio-doença.

Ao final da reunião as centrais ainda defenderam a revogação das medidas. “Nós somos contra fraudes, contra precarização, contra todos os desvios que houver, mas não dessa forma, de maneira que efetivamente vá prejudicar os trabalhadores”, defendeu o presidente da Central de Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto, que diz que em alguns pontos existem consenso entre os dois lados.

Que mal tem falar bem....

Fonte: Conselho Nacional de Justiça - CNJ

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Governo prepara mudança na aposentadoria

Depois de negociar as medidas de restrição em benefícios previdenciários, como pensões por morte e auxílio-doença no Congresso Nacional, o governo Dilma Rousseff vai iniciar uma discussão com os movimentos sindicais para acabar com o fator previdenciário. A informação é do ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, que concedeu entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

A ideia, diz ele, é substituir o fator, criado em 1999, por uma fórmula que retarde as aposentadorias no Brasil. “O fator previdenciário é ruim porque não cumpre o papel de retardar as aposentadorias. Agora nós precisamos pensar numa fórmula que faça isso e defendo o conceito do 85/95 como base de partida. As centrais concordam com isso”, defende. A fórmula 85/95 soma a idade com o tempo de serviço — 85 para mulheres e 95 para homens.

Gabas está escalado para discutir com as centrais e os parlamentares o pacote de aperto aos benefícios sociais, incluindo seguro-desemprego e abono salarial.

Todo trabalhador deve saber sobre igualdade...

Fonte: Tribunal Superior do Trabalho - TST

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Clima enlouquecido!

Foto Sérgio Vale - Fotos Públicas - Brasiléia/Acre
Resultado do descuido dos governos com o clima: enquanto os estados do Sudeste amargam uma seca histórica, o Norte fica debaixo dágua.

Veto ao reajuste da tabela do IR tranca pauta do Congresso em 4 de março

Fonte: Agência Câmara
O veto Ao reajuste de 6,5% da Tabela progressiva mensal de retenção do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) Passa a trancar a pauta do Congresso Nacional em 4 de março. Um dado Partir Dessa, O Plenário do Congresso NÃO poderá votar Otras Materias enquanto NÃO votar OS 213 Dispositivos vetados Pela presidente Dilma Rousseff no Projeto de Lei de Conversão (PLV) 18/14 (Resultante da MP 656/14).

Essa MP foi editada com a finalidade de Estimular o Crédito e de prorrogar isenções tributárias. Durante a tramitação, OS Parlamentares incluíram uma atualização dos Valores da Tabela do IRPF em 6,5%.

O Governo foi contra o aumento em percentual Maior Que o previsto na MP 644/14 (4,5%), Que Perdeu a agosto em vigencia do Ano Passado. A presidente Dilma Rousseff anunciou Já Que vai enviar Uma Medida provisório com um Rectificação da Tabela com o MESMO percentual de 4,5%.

Varios Temas incluidos nd pauta do Congresso, Como uma Extensão de Incentivos uma Outros Setores e Novos regimes de Tributação Pará determinados Produtos, were vetados soluçar o MESMO Argumento Utilizado parágrafo a rejeição do reajuste da Tabela do IRPF: violação do Artigo 14 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Esse Artigo condiciona a Concessão OU AMPLIAÇÃO de Incentivo UO Benefício de Natureza Tributária, da qua decorra Renúncia de Receita, uma Estimativa do Impacto orçamentário-Financeiro não Exercício em that deva Iniciar SUA vigencia e nós dois seguintes. Na justificativa do veto, o Executivo Afirma Que o reajuste implicaria Renúncia fiscal de R $ 7 bilhões, sem Estimativa do Impacto orçamentário-Financeiro.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

INSS alerta segurados contra novo golpe aplicado por telefone

Cada vez mais os estelionatários e fraudadores estão direcionando seus golpes contra aposentados, pensionistas e idosos. O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) está fazendo um novo alerta aos aposentados e pensionistas para que tenham cuidado com golpes aplicados por meio de ligações telefônicas.

É que os criminosos estão, mais uma vez, agindo usando o nome do INSS para aplicar golpes e as vítimas, geralmente pessoas idosas e ingênuas, acabam caindo no golpe, pensando que possuem valores a receber.

Esses criminosos, segundo o CNPS, entram em contato com os segurados, via telefone, alegando que estes possuem uma quantia para receber da Previdência Social, referente a diferenças do Plano Collor.

Na maioria dos casos, os crimes são praticados porque o fraudador, conseguiu obter informações pessoais do próprio segurado se identificando como funcionário do CNPS.

Dez dicas para o uso da internet no trabalho

Fonte: Goodsite c/informações technet.com.br
A barreira entra a vida pessoal e a vida profissional está diminuindo. As redes sociais são parte desse movimento de queda do muro. Por isso, é importante tomar cuidado com o que publica nesses sites, mas também com o que escreve nos seus e-mails e com os portais que visita quando está no trabalho. Não coloque seu emprego em risco.

1 Imagem da Empresa - Pesquisa realizada pela Manpower mostra que 55% das empresas brasileiras controlam o uso de mídias sociais. Não seja ingênuo. Evite posts que possam ter conflito com a empresa onde trabalha. Se você não diria algo para seu chefe, reflita se vale o risco de publicar nas redes sociais. Tenha em mente que o mundo inteiro pode ter acesso ao que escreve e que sua imagem está em jogo.

2 Assuntos Internos - Muito cuidado com a divulgação de questões internas da empresa. Às vezes uma informação banal para você, pode ser valiosa para a concorrência.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...