.

.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Trabalhador pode perder benefícios


O DiaOnline
A alta rotatividade no mercado de trabalho formal pode prejudicar ainda mais tanto o trabalhador desempregado quanto o que continua em atividade. É que o governo estuda propostas para reduzir o rombo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Entre as medidas estão dificultar o saque do seguro-desemprego e reduzir ou cortar o pagamento do PIS.


Em relação ao seguro-desemprego, uma das regras é de aumentar de seis para oito meses o prazo mínimo que o empregado demitido precisa ter trabalhado nos 36 meses anteriores à dispensa da empresa para ter direito ao benefício. O governo também quer dificultar a liberação do seguro para quem pedir pela segunda ou terceira vez.


Recentemente, o Ministério do Trabalho determinou que o trabalhador que solicita o seguro pela terceira vez num período de dez anos faça curso profissionalizante.

Já em relação à liberação do PIS, a proposta é pagar o abono proporcionalmente ao tempo trabalhado no ano anterior. Só receberia o valor total quem estivesse empregado o ano inteiro.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, afirmou que as Centrais Sindicais não aceitam que sejam cortados benefícios dos trabalhadores. Segundo ele, é um contrassenso do governo dificultar o acesso ao seguro-desemprego, “pois o benefício contribui para movimentar a economia”.

Já a CUT informou que estuda medidas a serem apresentadas ao governo para  impedir a rotatividade dos trabalhadores nas empresas.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...