.

.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Vacina contra Gripe

A Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo recomendou aos municípios paulistas que prorroguem a campanha de vacinação contra gripe, que acabaria hoje (13), até a próxima sexta-feira (20). A recomendação foi feita porque muitas pessoas que deveriam se vacinar ainda não foram imunizadas.

Se você ainda não se vacinou, fique atento e não perca a oportunidade.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Desoneração da Folha de Pagamento é discutida entre governo, trabalhadores e empresários

O governo promete encaminhar ao Congresso, até o fim do primeiro semestre, proposta sobre a desoneração da folha de pagamentos, uma medida essencial para dar competitividade às empresas nacionais, gerar mais empregos, diminuir a sonegação de impostos, expandir o mercado formal de trabalho.

A discussão sobre o tema começa hoje em Brasília, com empresários e centrais sindicais, que se reunirão com o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria geral da Presidência da República e o secretário-executivo Nelson Barbosa, da Fazenda.

O assunto é espinhoso e vai exigir bom senso dos participantes para que se chegue a um acordo favorável a todos.

Programa de Microcrédito Produtivo Orientado para as Mulheres

A ministra Iriny Lopes, da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM),  e o presidente da Caixa Econômica Federal,  Jorge Fontes Hereda definiram,  nesta quinta-feira (5/5), estratégias para o andamento do protocolo de intenções assinado no mês passado entre as duas instituições. O documento estabelece a realização de ações conjuntas em prol da melhoria da qualidade de vida das brasileiras, por meio do incentivo à atividades produtivas para mulheres.

O  Programa de Microcrédito Produtivo Orientado para as Mulheres será lançado no próximo mês, com o aporte inicial de 15 mil cartas de créditos em todo o país. A primeira fase  será realizada  em 50 municípios que já possuem uma estrutura de políticas para as mulheres  e posteriormente ampliada aos demais. O projeto visa promover a autonomia econômica das mulheres, fortalecendo e ampliando sua inclusão no mercado de trabalho com apoio a iniciativas produtivas e geração de trabalho e renda.
Secretaria de Políticas para Mulheres

terça-feira, 10 de maio de 2011

Redução da Jornada: Centrais vão se mobilizar dia 25 de maio

Dirigentes das centrais sindicais reuniram-se nesta segunda (9) em São Paulo para acertar detalhes de uma agenda comum de disputa no Legislativo. O encontro foi um desdobramento de audiência realizada com o presidente da Câmara, Marco Maia, na semana passada.

Um das decisões é de que haverá mobilização no Congresso, com a presença de dirigentes sindicais, para brigar pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais no próximo dia 25 de maio.

Antes dessa mobilização, as centrais voltam a se reunir para afinar o discurso entre ela para seis temas considerados prioritários: redução da jornada sem redução de salários, fim do fator previdenciário, regulamentação da convenção 151, ratificação da convenção 158 e a elaboração de uma legislação pelo fim das práticas antissindicais.
Ag. Diap

segunda-feira, 9 de maio de 2011

158 é a nova Central de Atendimento do Ministério do Trabalho

A partir deste mês, o novo canal de atendimento ao cidadão, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), está operando em todo o país. É a Central de Atendimento gratuita 158 que atende questões sobre legislação trabalhista, seguro-desemprego e abono salarial, além de todos os programas sociais, ouvidoria e ações desenvolvidas pelo MTE. Anteriormente, as informações eram acessadas por dois canais telefônicos 0800. O serviço está disponível de segunda a sábado, das 7h às 19h.

Congresso decide veto de Lula sobre aumento das aposentadorias em 2006

Aposentados e pensionistas do INSS poderão ter reajuste de 11,11% nos benefícios, se o Congresso Nacional conseguir votar e derrubar, nesta quarta-feira (11), veto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à equiparação dos índices de correção para segurados que ganhavam o salário mínimo e acima dele. Em 2006, o governo concedeu somente 5% para os que ganhavam mais que o piso nacional, enquanto quem recebia o mínimo levou bem mais: 16,67%.

Em 2006, emenda que previa a concessão do mesmo percentual para todos no INSS foi apresentada pelo senador Paulo Paim (PT-SP) e rejeitada por Lula no texto final. Na quarta-feira, os parlamentares voltarão a apreciar vetos presidenciais em sessão especial. São mil matérias que poderão entrar na pauta - mas a maioria já teria perdido a validade porque faz parte de leis orçamentárias.

A agenda foi definida pelos presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), e também poderá excluir outra rejeição do ex-presidente, de junho do ano passado: o fim do fator previdenciário. Politicamente, esse é mais improvável, porque o tema está em discussão pelo governo e representações de trabalhadores e aposentados.
Ag. Diap
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...