.

.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

CPMF: Acredite se quiser!

Os socialistas (PSB) reunidos, dia 4/11 em Brasília, para avaliar o resultado das eleições, confirmaram a ideia de que o novo governo deve estudar uma fonte de financiamento para a saúde, como a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

"É um sacrificiozinho muito pequeno para cada brasileiro em nome de um grande número de brasileiros que precisa dos serviços de saúde e precisa que esses serviços sejam de qualidade", disse o governador eleito do Ceará, Cid Gomes.

Quem gosta de contos de fada que acredite!

A quantas anda: Fator Previdenciário

O senador Paulo Paim (PT-RS) comprometeu-se, em discurso pronunciado na tarde de 4/11, a continuar sua luta para derrubar, no Congresso, o chamado 'fator previdenciário', que "reduz em quase a metade o valor das aposentadorias do INSS" na hora da sua concessão.

Ele garantiu que não vai "recuar nenhuma vírgula" na sua campanha contra o ‘fator previdenciário'. Lembrou que ainda tramita na Câmara projeto com essa finalidade. Além disso, os congressistas também terão de examinar veto que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ao Projeto de Conversão da MP 475/09, aprovado pelo Congresso, que acabava com o 'fator previdenciário' no dia 31 de dezembro deste ano.

Paulo Paim relatou as primeiras reuniões de sindicalistas com o relator-geral do projeto da lei orçamentária para 2011, senador Gim Argello (PTB-DF), nesta quinta-feira (4), quando se discutiu a possibilidade de reajuste do salário mínimo além dos R$ 538,15 previstos pelo governo na proposta orçamentária.
Agência Diap

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Dilma diz que negociará com Centrais aumento do Salário Mínimo



 Dirigentes das Centrais Sindicais estiveram na manhã desta quinta-feira (04/03) na Câmara dos Deputados, em Brasília, em reunião com o senador Gim Argello (PTB-DF) pedindo reajuste justo para o novo salário mínimo, que passa a vigorar a partir de janeiro de 2011. Dirigentes de todo país caminharam pelos corredores do Congresso pedindo “Valorização Já”.

Dilma Rousseff, disse que irá negociar com as Centrais Sindicais a proposta de aumento real do salário mínimo para o ano que vem. "Nós vamos de maneira sistemática valorizar o salário mínimo", afirmou Dilma em entrevista ao "Jornal da Band", na terça-feira (2), completando que também pretende discutir o assunto com o presidente Lula.

Dilma disse que vai conversar com os sindicalistas, que solicitam aumento real do salário mínimo para 2011, visando garantir a política de valorização permanente acordada entre as Centrais e o governo.

O salário mínimo é calculado com base no índice de inflação somado ao PIB de dois anos anteriores. Com essa metodologia, o aumento do salário mínimo para o próximo ano seria prejudicado, uma vez que o PIB de 2009 foi negativo (-0,2%), devido à crise mundial. "Como o PIB do ano passado foi zero, a inflação seria o único aumento. Estamos discutindo com as centrais um aumento maior que esse", disse Dilma.

De acordo com as Centrais, se para 2011 for mantido o reajuste que não contemplará ganho real aos trabalhadores, será rompido o acordo feito com o presidente Lula de valorização permanente para recuperar o salário mínimo. 
CGTB 

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Recado claro nas urnas

A apuração terminou e Dilma Roussef foi eleita a primeira presidenta do país, depois de um presidente metalúrgico, mostrando que o país gosta de romper com as barreiras sócio-culturais, gosta de praticar democracia, deseja desenvolvimento e exige transformações. O recado das urnas é claro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...