.

.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Juros menores na Caixa

Desde 15/06, dezoito linhas de crédito da Caixa ficaram com juros mais baixos. Entre as alterações para pessoa física está a queda de juros do crédito conveniados do INSS, que passou de 0,88% para 0,85% ao mês. A taxa do penhor caiu de 2,10% ao mês para 2,08%. No crédito pessoal, a taxa mínima caiu de 3,85% para 3,80% ao mês e a máxima, de 4,31% para 4,26%. A taxa mínima mensal do cheque especial passou de 1,27% para 1,20%.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Proposta para tributar Poupança deve ser engavetada

A proposta do Ministério da Fazenda de alterar as regras de tributação da caderneta de poupança, anunciada há pouco mais de um mês, deve ser engavetada. Nem mesmo a redução do Imposto de Renda (IR) sobre fundos de investimentos deverá sair do papel este ano. A complexidade do modelo de tributação que prevê cobrar IR nos rendimentos de depósitos na poupança acima de R$ 50 mil, a falta de cacife político do Governo e a expectativa para os juros em 2009 são os principais motivos para o provável recuo.
Fonte: Valor Econômico

Condição feminina no mercado de trabalho está longe da igualdade com homens

Estudo divulgado dia 11/jun pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) revela que, mesmo com avanços obtidos nos últimos anos, a condição feminina no mercado de trabalho “está longe” da igualdade em relação aos homens.
O relatório O Desafio do Equilíbrio entre Trabalho, Família e Vida Pessoal mostra que a maior participação feminina no mercado de trabalho gera o desafio de se criar condições para que as mulheres possam concorrer de forma mais justa com os homens pelos postos de trabalho.
Elaborado em parceria com a Secretaria Especial de Política para as Mulheres, o documento aponta que, dentre os fatores que contribuem para o quadro de desigualdade, está a maior dificuldade para as mulheres de conciliar trabalho e família.
Isso porque, conforme observa o estudo, há uma mudança em ritmo muito lento da divisão sexual do trabalho doméstico. “O modelo homem-provedor e mulher-cuidadora ainda vigente permite que a mulher continue arcando em forma unilateral, quando não exclusiva, com as atividades de cuidado e assistência aos membros da família e seu engajamento no mercado de trabalho permanece marcado por esse papel”, diz trecho da conclusão do estudo.
Para a OIT, essa característica “se evidencia tanto através do exame das carreiras que são tipicamente femininas, quanto pelas dificuldades de conciliar maternidade e profissão”. Para mudança desse quadro, a OIT sugere, por exemplo, a ampliação de políticas públicas voltadas para as mulheres, como a construção de creches públicas e pré-escolas.
“Os serviços públicos de cuidado com crianças, como é o caso de creches e pré-escolas, são fundamentais neste aspecto, dada sua possibilidade de também atuar como mecanismos de diminuição do peso e da quantidade de atividades de cuidado realizadas pela família”, diz o relatório.
“Como são as mulheres as protagonistas principais dessas atividades, a existência e a ampliação desses serviços também para os homens podem ajudar a reorganizar o modelo homem-provedor e mulher-cuidadora, na medida em que ampliam o tempo que as mulheres podem dedicar ao trabalho remunerado e/ou à sua vida pessoal.”
O relatório sugere ainda que as políticas de equilíbrio entre trabalho, família e vida pessoal devem compatibilizar os trabalhos não remunerados com os remunerados, por meio de ações que tornem o exercício do trabalho mais compatível com as responsabilidades familiares, e reconhecer tanto o papel econômico e produtivo das mulheres, quanto o papel dos homens como cuidadores.
O estudo compreende as relações de trabalho na América Latina e no Caribe, onde há mais de 100 milhões de mulheres inseridas no mercado de trabalho.
Fonte: Fonte: Ivan Richard/Agência Brasil /CGTB

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Vestibular

Estamos em época de vestibular para os cursos que iniciam no segundo semestre. Trabalhador Associado do Sindicato tem desconto em escolas e faculdades. Confira em nosso portal.

A quantas anda: Fator Previdenciário/Reajuste Aposentadorias

Os líderes dos partidos irão decidir nesta semana quais são os projetos de lei que serão votados nos próximos dias. Há duas propostas que serão encaminhadas ao plenário que interessam muito aos aposentados: o novo fator 85/95 (para substituir o fator previdenciário nas aposentadorias) e o mesmo índice de reajuste do salário mínimo para todos os benefícios da Previdência. Esses projetos devem ser votados juntos e ainda neste mês, segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB/SP).
Agência Diap

A quantas anda: Redução da Jornada

A votação da PEC 231/95 está prevista para o dia 30 de junho. A comissão especial irá votar o relatório do deputado Vicentinho (PT/SP), que ratifica a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução nos salário. Entre as alterações no texto o relator prevê o aumento no valor da hora extra de 50% do valor normal para 75% da hora trabalhada. A aprovação da proposta na comissão configurar-se-á num importante passo para o movimento sindical, pois a proposta não mais poderá ser arquiva; ficará na pauta do plenário.
Agência Diap

terça-feira, 16 de junho de 2009

Devolução do IR sobre dez dias de férias será batalha árdua

A Receita Federal anunciou que editaria uma instrução normativa para regulamentar a devolução do Imposto de Renda (IR) que incide sobre a venda dos dez dias de férias do trabalhador ao patrão, de modo a estabelecer a devolução automática do dinheiro arrecadado a mais, evitando que o assalariado-contribuinte fosse obrigado a fazer e apresentar declarações retificadoras. Não é bem assim... se você está neste barco, leia a íntegra da matéria publicada no Agência Diap, que explica tudo direitinho.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...