.

.

quinta-feira, 20 de março de 2008

MT apresenta Carteira de Trabalho Eletrônica no 1º de Maio

O cartão eletrônico que substituirá a tradicional Carteira de trabalho em papel, que completa 76 anos neste mês, deverá ser lançado pelo Ministério do Trabalho no 1º de Maio, durante as manifestações organizadas pelas Centrais Sindicais. O projeto do governo prevê a substituição gradual das carteiras em papel.

O cartão eletrônico reunirá informações da área trabalhista - como dados de admissão e demissão, tempo de serviço, abono salarial e seguro-desemprego. Com ele, o governo deseja atualizar informações dos trabalhadores, com mais agilidade para aperfeiçoar o pagamento de benefícios e, assim, economizar recursos. Com o cartão pode haver desburocratização e agilidade nos serviços.

Como não será possível trocar de uma só vez os documentos de pelo menos 29 milhões de brasileiros com Carteira assinada no País, que constam na base de dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério, os cartões eletrônicos devem ser inicialmente implementados em seis estados (SP, RJ, MG e mais três das regiões Norte e Nordeste). A princípio, eles substituirão os cerca de 6 milhões de novos documentos emitidos a cada ano, segundo estima o Ministério. Só no Estado de São Paulo foi emitido 1,129 milhão de Carteiras no ano passado.
Fonte: Diap

segunda-feira, 17 de março de 2008

Presidida por uma mulher, nasce a Confederação Sindical de Trabalhadores das Américas (CSA)

Os impactos da globalização levaram as duas maiores centrais de trabalhadores do mundo (CIOSL – Confederação Internacional das Organizações Sindicais Livres e CMT – Confederação Mundial do Trabalho) a lançar um projeto de unidade, envolvendo suas filiadas em mais de 150 países. Um esforço extraordinário que resultou na criação da CSI (Confederação Sindical Internacional).

A CSI é a maior entidade sindical de todos os tempos, com mais de 350 organizações em quase 200 países. Sua sede fica na Bélgica e seu secretário-geral é Guy Ryder, um negociador profissional. A CSI, por sua vez, determinou que o projeto de unidade atingisse também suas antigas centrais continentais, na Ásia, na África e nas Américas.

Assim, nascerá a CSA: a Confederação Sindical de Trabalhadores das Américas (CSA), em congresso constitutivo na cidade do Panamá, nos dias 27 e 28 de março de 2008. Sua presidente deverá ser Linda Chavez, da AFL-CIO dos Estados Unidos e o secretário-geral, Victor Baez, da CUT do Paraguai. Entre as entidades brasileiras que farão parte da CSA estão CUT, FS e UGT.
Fonte: Site Gestão Sindical
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...